Na Pele dos Lobos

29-09-2011 20:00

 A estação televisiva BBC cometeu a insensatez de colocar em directo um suposto corretor bolsista, e o homem não esteve com meias medidas, pôs como se costuma dizer a boca no trombone, e partiu a loiça toda.

De acordo com o suposto economista britânico quem efectivamente comanda os destinos do mundo são os bancos de investimento, deu como exemplo a  Goldman Sachs,afirmando que os líderes políticos “representantes” eleitos do povo, não são mais do que lacaios destes mesmos bancos de investimento, que ditam as regras impostas pelo capital.

Ao que parece o senhor Alessio Rastani ludibriou a BBC fazendo-se passar por quem efectivamente não é, assumiu no entanto com frontalidade, tudo aquilo que os verdadeiros corretores, não têm coragem de assumir ao afirmar que a instabilidade dos mercados que actualmente se verifica é o seu sonho, considerando que a volatilidade bolsista é uma autêntico paraíso para os verdadeiros corretores(leia-se especuladores) que há muito tempo sonhavam com este momento.

Esta frontalidade apesar de assumida por quem supostamente vestiu a pele de outros, além de cruel é manifestamente saudável, e poderá ser o despertar para uma realidade, que temo ser do conhecimento da generalidade dos políticos, que por motivos meramente eleitoralistas e de subserviência ao capitalismo, pretendem manter os cidadãos na ignorância, sujeitando os mesmos a inúmeros sacrifícios em nome de interesses obscuros.

No mesmo sentido de insanidade frontal, é possível estabelecer um paralelo com as ultimas declarações do nosso “beto jardins”, que já afirmou que qualquer plano de austeridade a aplicar na “sua ilha”, tem que ser previamente escrutinado e aprovado por si, caso contrário não haverá lugar a qualquer sacrifício, no seu “jardim”, ainda sobre o buraco financeiro da paradisíaca ilha, ficamos a saber que ao contrário do afirmado pelo “representante do povo” em Portugal, será conhecido o tamanho do buraco, mas o plano de contingência a aplicar ficará para depois das eleições.

Esta nova posição do vosso primeiro-ministro, provocou grande alarido nas hostes da oposição, como se o conhecimento prévio de qualquer plano de contingência, fosse mudar o sentido de voto dos madeirenses, como se de alguma forma estivesse em causa a maioria absoluta do “beto jardins”, aliás aplicando a lógica economicista da criatura de Belém para garantir a eleição á primeira volta, as eleições na “ilha do jardim”, até seriam escusadas, e assim poupava-se em campanhas, que só em almoços á borla deve ficar numa fortuna a pagar por todos nós.

facebok