A Paz dos Homens

13-10-2011 19:16

 

A igreja através do seu porta-voz da conferência episcopal portuguesa, o senhor bispo Manuel Marujão, apela á coesão social e ao dialogo entre todos os parceiros, mostrando preocupação, pela crescente agitação que se vem verificando.

Entretanto teve inicio o julgamento do padre de Covas do Barroso em Boticas, Fernando Guerra, talvez fazendo jus ao apelido que detêm, tinha em sua posse, no domicílio paroquial, uma considerável quantidade de armas, munições, e alguns explosivos.

Quando confrontado pela juíza pela posse pouco católica de uma soqueira, encontrada na sua viatura o pároco de 76 anos, justificou a detenção de tal arma, com a necessidade de se defender de algumas ameaças recentes de que foi vitima. Curiosamente a tal soqueira, é em regra utilizada por gangues mafiosos, e caracteriza-se pelos graves danos que a sua utilização provoca.

Seguindo na mesma linha da justiça divina e das forças da lei dos homens na terra, o corpo especial de polícia, está a desenvolver um protesto, os elementos do corpo de intervenção sediados na calçada da ajuda, têm durante esta semana, efectuado levantamento de rancho, ou seja ninguém aparece para almoçar, e quando abandonam as instalações usam indumentárias negras, o referido protesto fica a dever-se ao corte de um subsídio de risco, nos períodos de ausência de serviço, por motivo de doença ou licença.

Sou franco, custa-me muito entender esta forma de protesto, se é que lhe podemos chamar protesto, imaginem que a moda pega e os trabalhadores que pretendam, fazer valer as suas revindicações, optam por deixar de comer e passam a trajar de negro, o resultado provável seria o fim do corpo de intervenção, pois não seria necessário arriar porrada em ninguém e como tal, o melhor era fechar a chafarica.

 Por outro lado, os gajos do corpo de intervenção se optarem, por outros métodos de luta, tipo cortar estradas, ou algo do género, eventualmente receberiam ordens para bater neles próprios, logo se calhar é mais prudente vestir umas t-shirts negras e enfardar umas sandochas, antes mal alimentados que cheios de nódoas negras.

Outra entidade que se prepara para adoptar formas de luta, é o corpo de guardas prisionais, que entre outras formas de luta, está a ponderar a libertação de alguns presos, como sinal de protesto, os advogados do Isaltino Morais, já se declararam esperançosos, que caso o autarca venha a ser detido (tretas), possa vir a beneficiar desta oportunidade, para regressar á liberdade. 

facebok